sexta-feira, 17 de maio de 2013

Acusado de matar pai de radialista em Mossoró é absolvido

O Tribunal do Júri Popular absolveu ontem (16), em Mossoró, o comerciante Francisco Figueiredo da Silva, de 48 anos, residente em São Bento (PB), pela morte de Antônio Reinaldo, de 60 anos, no dia 4 de janeiro de 1993 no Mercado do Alto da Conceição, em Mossoró. O julgamento começou às 9h30 e terminou às 15h40, no Fórum Silveira Martins, no Centro.

Antônio Reinaldo é o pai do radialista Reinaldo Silva. Nesta mesma ocorrência, Figueiredo também atirou em Antônio Luiz Reinaldo, o Toinho, irmão de Bodinho. Os dois estavam juntos, perto de uma banca de vender verdura, de propriedade do pai da principal testemunha do processo, Eliésio Alves da Silva, no Mercado Público do Alto da Conceição.

A motivação do crime teria sido que um filho de Antônio Reinaldo, identificado por Francisco das Chagas da Silva, o “Bodinho”, teria violentado sexualmente a mulher de Francisco Figueiredo cerca de dez meses antes. O réu teria tentado se vingar deste fato e terminou por matar o pai e balear o irmão de Bodinho, que na época foi preso em flagrante.

Os trabalhos do TJP desta quinta-feira, dia 16 de maio, foram presididos pelo juiz Jussier Barbalho Campos e o Ministério Público Estadual representado pelo promotor de justiça Ítalo Moreira Martins. A defesa do réu foi feita pelos advogados Francisco Cavalcante Filho, Ítalo Ramon Silva Oliveira e Genival Veloso de França Filho, da Paraíba (PB).

Após abertos os trabalhos, foi feito o sorteio dos jurados para formar o Conselho de Sentença, tendo sido aceitos pela defesa e Ministério Público quatro homens e três mulheres. Três testemunhas foram arroladas pela defesa para serem ouvidas no plenário: Antônio Carlos Lopes, Raimundo Pereira Nunes Neto e Raimundo Teles Brilhante.

Informações e Foto: De Fato
type='text/javascript'/>