sexta-feira, 24 de maio de 2013

Ufersa receberá o curso de medicina em 2016


O Ministério da Educação liberou 60 vagas para o curso de Medicina na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA). A boa notícia foi comunicada hoje ao reitor Jose de Arimatea de Matos, por meio de um ofício do Governo Federal. A primeira turma deverá ingressar em 2016, com trinta alunos, e, no ano seguinte (2017), mais trinta vagas serão ofertadas.

“O MEC faz questão que o curso já comece em pleno funcionamento. Por isso a primeira turma já irá iniciar depois que toda a estrutura estiver pronta”, repassa o reitor, informando ainda as obras para a infraestrutura necessária já irá começar em 2014, com o primeiro repasse do Governo Federal.

O próximo passo da Universidade será a elaboração do orçamento necessário para implantação do curso pela Pró-reitoria de Planejamento. A planilha de investimentos será incorporada ao Orçamento do Ministério da Educação para 2014, que deve ser fechado já no mês de junho. “Todos os esforços serão feitos pela Universidade para acelerarmos as solicitações”, garantiu o magnífico.


A expectativa é que a estrutura já esteja pronta em 2015 e, dessa forma, as primeiras 30 vagas sejam ofertadas no Sistema de Seleção Unificada (SiSU) para ingresso em 2016. O Centro de Saúde da UFERSA será composto por 60 docentes, e uma estrutura dotada de biotérios, sala de aula, sala para professores, laboratórios, auditórios e acervo bibliotecário.

No último dia 10 de maio, o reitor José de Arimatea de Matos se reuniu no Ministério da Educação com o secretário Executivo da pasta, Henrique Paim, e Paulo Speller, de Educação Superior. A reunião, articulada pelo presidente da Câmara Federal, deputado Henrique Alves, contou com a participação da deputada, Fátima Bezerra, cujo centro da discussão foi a criação das vagas de Medicina para a UFERSA.

“O município de Mossoró e a Ufersa cumprem todas as exigências, como, por exemplo, 661 leitos disponíveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS), suficientes para atender 133 vagas. Hoje, por meio da UERN, são apenas 26 vagas para medicina”, justificou Arimatea. Além dos leitos, a cidade dispõe de cinco Centros de Atenção Psicossocial – Caps e, certificação do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica. Outra exigência é a residência médica em medicina comunitária.

Medicina será o 32º curso presencial da UFERSA, que já conta hoje com 20 graduações no Campus Centra, 5 em Angicos, 4 em Caraúbas e 2 em Pau dos Ferros. A UFERSA também já recebeu a autorização para a implantação do curso de Educação do Campo, que deverá ser implantado em Mossoró.

Informações: Assessoria Ufersa
Fotos: Ufersa/De Fato
type='text/javascript'/>