segunda-feira, 17 de junho de 2013

Servidores da Prefeitura do Apodi deflagram greve por tempo indeterminado


Depois de varias tentativas de negociação, todas sem sucesso. Os Agentes de Comunitários de Saúde e de Endemias, Técnicos de Educação, Vigilantes e outros servidores da Prefeitura Municipal de Apodi, se reuniram na manhã dessa segunda-feira com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Apodi, professor, João Bosco e decidiram entrar em greve por tempo indeterminado.

A Assembleia foi iniciada às 8 horas, no auditório da Casa de Cultura Popular de Apodi, onde o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Apodi, professor, João Bosco, faz uma explanação sobre as reivindicações dos servidores da municipalidade. "Temos de tomar a decisão a partir deste momento, pois as propostas foram feitas e até agora, o prefeito Flaviano Monteiro, não nos deu respostas", disse João Bosco. O presidente do Sindicato disse ainda: "A luta agora é para manter o Plano de Cargos".

De acordo com o sindicalista João Bosco, para o prefeito cumprir a lei, devia dar um reajuste de 30%. O Sindicato baixou a reivindicação para 24% e depois para 8%, isso para tentar evitar a greve. Mas o prefeito Flaviano Monteiro, ofereceu um aumento de 4 a 5%, proposta que foi totalmente rejeitada pelos servidores.

Durante a realização da assembleia, o presidente, João Bosco fez um apelo aos servidores e vereadores do município, para se fortalecer o movimento e assim, trazer mais pessoas para a luta que se inicia.

Dos 12 vereadores com acento na Câmara Municipal de Apodi, apenas o vereador Laete Oliveira, prestigiou o evento e prometeu dar total apoio as reivindicações dos servidores. “Continuo muito preocupado com a situação da administração e vejo um sentimento de desprezo e revolta dos servidores, pois o prefeito não negocia com o funcionalismo”, comentou o parlamentar.  

Já com relação ao projeto da criação da Previdência Própria, encaminhado ao Poder Legislativo pelo prefeito Flaviano Monteiro, o vereador Laete Oliveira disse que a votação do projeto em tela está prevista para a próxima 5ª feira na Câmara Municipal. ”Sou a favor do povo e vou votar contra o projeto do prefeito, esse projeto deveria ter sido discutido com o funcionalismo”, disse Laete Oliveira.

Uma servidora disse também que só participará da negociação com o prefeito Flaviano Monteiro, pois houve constrangimento, quando foram atendidos no gabinete do prefeito, no Palácio Francisco Pinto.

Depois da realização da assembleia na Casa de Cultura e oficializada a greve, os servidores/grevistas juntamente com o presidente do SINTRAPMA, João Bosco, foram até a frente da Prefeitura Municipal de Apodi, para anunciarem a greve, que foi deflagrada por tempo indeterminado.

A Prefeitura do Apodi conta com cerca de 1.000 servidores. O município foi destaque no Jornal Nacional e no Programa Fantástico da Rede Globo pelo brilhante trabalho realizado pelos Agentes de Saúde, que combatiam a lava do mosquito o Aedes aegypti, com piabas, mas devido à greve dos profissionais a população corre risco de uma infestação do mosquito da dengue.

Fonte: Jornal O Vale do Apodi
type='text/javascript'/>