quarta-feira, 3 de julho de 2013

Ufersa Assú será implantada com 60 vagas de Medicina



O Ministério da Educação autorizou a criação de mais 60 vagas para o curso de Medicina na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), que serão implantadas no futuro Campus da cidade de Assú. As novas vagas serão escalonadas em dois anos seguintes, sendo a primeira turma com 30 alunos já em 2016, e mais 30 vagas no ano seguinte, 2017.

Com a boa notícia, a Universidade passará a contar com 120 vagas para Medicina até 2017. Isso porque o Governo Federal já havia liberado em meados de maio deste ano as primeiras 60 vagas para atender o Campus Central, em Mossoró, sendo 30 entradas também em 2016 e outras 30 vagas no ano seguinte.

O professor José de Arimatea de Matos repassou a informação de Brasília, complementando que o novo campus de Assú estará em funcionamento concomitante com as novas vagas de Medicina na cidade. “A região do Vale do Assú realiza um antigo sonho com a chegada da Universidade. A nova Unidade da Ufersa irá funcionar como um Centro de Saúde, assim como em Mossoró”, ressalta o professor.


O próximo passo da Universidade será a elaboração do orçamento necessário para implantação do curso pela Pró-Reitoria de Planejamento. A planilha de investimentos será incorporada ao orçamento do Ministério da Educação para contemplar uma estrutura dotada de biotérios, sala de aula, sala para professores, laboratórios, auditórios, acervo bibliotecário e recursos humanos – docentes e técnicos. “Todos os esforços serão feitos pela Universidade para acelerarmos as solicitações do MEC”, garantiu o magnífico.

Os graduandos irão ingressar no Curso através do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) para entrada em 2016, de modo que os candidatos deverão obrigatoriamente prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), em 2015.

Medicina em Assu será o 33º curso presencial da UFERSA, que já conta hoje com 20 graduações no Campus Central, 5 em Angicos, 4 em Caraúbas e 2 em Pau dos Ferros. A UFERSA também já recebeu a autorização para a implantação do curso de Educação do Campo, que deverá ser implantado em Mossoró.

“A conquista da Ufersa reflete a política de interiorização das ofertas de vagas do Ensino Superior por parte do Governo Federal, sobretudo na área da Saúde, que é um setor prioritário nas reivindicações da sociedade. Ganha o Rio Grande do Norte e principalmente o interior”, defende o reitor José de Arimatea de Matos.

Assessoria de Comunicação/Ufersa
type='text/javascript'/>