segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Acampamento na Chapada do Apodi soma cerca de 700 famílias alojadas


Desde o dia 24 de julho deste ano, centenas de agricultores e agricultoras do município de Apodi, localizado na mesorregião do oeste potiguar, ocupam as terras que se encontram em processo de desocupação para a execução do perímetro irrigado proposto pelo Departamento Nacional de Obras contra a Seca (DNOCS).

Os populares questionam o projeto e alegam que as terras da Chapada do Apodi empreguem para a agricultura familiar. O DNOCS sugere a desapropriação de mais de 13 mil hectares de terra, para concederem a empresas do agronegócio.


A região da Chapada do Apodi é destaque por possuir um grande potencial de produção e de organização através da agricultura familiar. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município de Apodi, é o segundo maior produtor de mel do Brasil, e possui o terceiro maior Produto Interno Bruto (PIB) agropecuário do estado do Rio Grande do Norte.


O acampamento que está acoplado na Chapada do Apodi, intitulado "Acampamento Edivan Pinto", já conta com diversas famílias, estima-se que mais de 700 famílias já se encontram no acampamento, a tendência é aumentar, cujo continuam a defender a região e dizem não ao "Projeto da Morte", como é denominado pelos agricultores o projeto de irrigação proposto pelo DNOCS.



Samuel Williams - Da Redação do Portal SOS Notícias do RN
Com informações e fotos: Agnaldo Fernandes
type='text/javascript'/>