quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Túmulos podem estar sendo violados para extração de ossos em cemitério

O Jornal de Hoje traz na edição 4.771 desta quarta-feira (23) uma denúncia de roubo de ossos humanos do Cemitério Público do Bom Pastor II em Natal. Essa ação tem caráter criminoso.

A Secretaria destaca que os jazigos são de responsabilidade das famílias. Foto: José Aldenir

Leia a matéria:

De acordo com denúncias de populares, túmulos do Cemitério Público do Bom Pastor II estão sendo violados para a extração de ossadas comumente utilizadas em rituais de magia negra. Para checar a informação, a reportagem de O Jornal de Hoje foi ao local e constatou alguns túmulos realmente ‘abertos’. Porém, a informação se estes teriam sido violados ou estavam abertos por falta de manutenção – que cabe à família – não foi confirmada por trabalhadores do cemitério. Em dois deles, ossos eram visíveis no interior dos túmulos.

Segundo o administrador do cemitério, Reginaldo Dantas, não existe a profanação de túmulos ou jazigos no local. A mesma opinião é compartilhada pelos funcionários que trabalham no local, como por exemplo, Cícera Martins, que trabalha no local há 28 anos. Ela disse que nunca viu este tipo de ato. “Algumas vezes a gente faz a limpeza e vê um dedo do lado de fora, a gente vai lá e enterra de novo”, completou.

Já para a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), este tipo de ação criminosa acontece nos cemitérios da cidade. Porém, o órgão vem trabalhando para coibir estes atos de profanação dos túmulos. Além disso, em alguns pontos da cidade, existem assaltos e grupos que usam o cemitério como pontos de drogas. A primeira ação tomada foi a inserção de vigias durante o turno da noite, período em que mais acontecem estes atos. Segundo a Secretaria, os oito cemitérios da cidade já possuem vigilância armada.

Denúncia de profanação dos túmulos não foi confirmada, mas violação é recorrente, segundo a Semsur. Muro destruído pode contribuir. Foto: Divulgação

A nova etapa do processo é a instalação de câmeras. De acordo com o diretor do departamento de cemitérios da Semsur, Kleiton Gama, falta apenas a publicação no Diário Oficial para que sejam instaladas câmeras, inicialmente, nos quatro maiores cemitérios da capital: Alecrim, Nova Descoberta, Bom Pastor I e Bom Pastor II.

A Secretaria destaca que os jazigos são de responsabilidade das famílias. Por isso, os ossos encontrados dentro dos mesmos devem ser mantidos ou retirados pelos próprios familiares. Entretanto, se alguma ossada for encontrada nas ruas do cemitério a equipe de limpeza da Semsur irá recolher e enviar para o aterro sanitário.

Na unidade de Bom Pastor II, parte do muro estava destruída, devido a um acidente acontecido no Dia dos Pais, quando um veículo bateu de frente e rompeu a parede. Entretanto, a reforma foi iniciada nesta terça-feira (22). De acordo com a Secretaria, a demora para a realização do serviço aconteceu devido à burocracia, pois se tratava de um contrato emergencial e o resultado do mesmo só saiu agora.

Josemário Alves - Redação SOS Notícias do RN
Informações e fotos: O Jornal de Hoje
type='text/javascript'/>