quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Vereadores de Apodi dizem "sim" ao projeto irrigado na chapada do Apodi



A segunda edição do Jornal Tribuna do Vale trouxe como destaque na capa, a positividade da Câmara dos vereadores de Apodi ao projeto do perímetro irrigado. Uma nota de apoio emitido aos responsáveis pela execução do projeto, causou e está causando debates por populares. Vejam a matéria escrita por Josemário Alves, que também é responsável por este portal de notícias.

Matéria:

O projeto do perímetro irrigado da Chapada do Apodi, denominada por muitos de "Projeto da Morte", divide opiniões no município apodiense. Muitos dos populares revelam ser contra o projeto, enquanto que alguns políticos tentam convencê-los de que a proposta irá trazer desenvolvimento econômico para a região.

No final do mês de setembro, a Câmara municipal de Apodi emitiu uma nota de apoio ao DNOCS pelo enorme projeto que será implantado na cidade. A decisão da casa gerou revolta em vários grupos familiares que alegaram não estar sendo representados pelos devidos legisladores.

O jornal Tribuna do Vale conversou com um representante do Sindicato dos Trabalhadores  e Trabalhadoras Rurais de Apodi (STTR), Agnaldo Fernandes, onde foi sucinto ao dizer que a Câmara não foi coerente na decisão de emitir a nota ao DNOCS. "A nota de Apoio da Câmara ao projeto proposto pelo DNOCS, sem que tenha sido debatido com a classe trabalhadora de Apodi, representa um contra censo, ou seja, seria no minimo necessário uma audiência publica, desta forma eles teriam um embasamento para se tomar tal decisão", disse ele.


Para o vereador e presidente da Câmara Municipal, Evangelista Filho, o projeto trará desenvolvimento econômico, não só para Apodi como também para todas cidades circunvizinhas. "O projeto vai trazer algumas coisas que a gente não gostaria que ele trouxesse, mas mas vai trazer muito mais, ainda, coisas boas, não tenho dúvidas", disse ele.


A Presidente da Comissão de Meio Ambiente, Hortência Regalado, em entrevista ao jornal, se mostrou contra ao projeto. “Sua execução trará grandes prejuízo ao meio ambiente, além de afetar diretamente as pequenas famílias que ali residem”, explicou Hortência.


Em discussão com representantes de pequenos órgãos durante a reunião do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Apodi-Mossoró, realizada no dia 27 de setembro, o técnico do DNOCS, Marcus Rangel, relatou que o projeto visa a produção orgânica, trabalhando lado a lado com a agricultura familiar.  "Nossa produção é totalmente orgânica, sem uso de agrotóxicos. Temos que conscientizar todos para à produção sem adubos químicos", relatou Marcus.


Para os líderes comunitários, o perímetro irrigado visa a alta produção, impossibilitando o não uso de defensivos agrícolas, que além de prejudicar o meio ambiente, afeta diretamente a saúde daqueles que alimentam-se de sua produção.


O perímetro irrigado é um projeto milionário que será implantado pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) na cidade de Apodi. A proposta visa a produção em grande escala de frutas, legumes e verduras por multinacionais que se instalarão na região.


Josemário Alves - Redação SOS Notícias do RN
type='text/javascript'/>