segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Cinegrafista da TCM é morto a tiros durante tentativa de assalto em Mossoró

Cinegrafista José Lacerda tinha 50 anos e morreu neste domingo em Mossoró (Foto: Dibulgação/TCM)
José Lacerda da Silva, de 50 anos, foi morto a tiros na noite deste domingo (16/02). O crime Aconteceu nas proximidades do supermercado Queiroz, no bairro Belo Horizonte. Ainda não há suspeitos para o crime. O cinegrafista não estava trabalhando quando foi alvejado.

Segundo o aspirante Sandro Muniz, do 2º Batalhão da PM, o crime aconteceu por volta das 20h, quando o cinegrafista passava pela região. "Ele passava bem em frente ao supermercado quando um carro passou, deu ré e um homem ainda não identificado efetuou os disparos. Um deles atingiu o peito da vítima", disse o policial.

O aspirante informou que a população não quis falar sobre o crime. "Quem viu ou escutou não quis falar. Só depois de muito tempo conseguimos que alguém nos falasse algo. Teve gente que afirmou ter visto um carro branco. Depois, uma outra pessoa disse que era um veículo prata. Ainda não podemos confirmar", explicou.

O policial militar disse ainda que horas antes do crime o cinegrafista estava com um amigo em um bar. O que chama a atenção, segundo ele, é o fato de José Lacerda estar em uma região da cidade oposta ao local onde morava. "Ele morava na mesma rua da emissora, que fica no bairro de Nova Betânia. Nos disseram que ele estava com amigo e que esse mesmo amigo o trouxe para esta região, que é do outro lado da cidade. Ninguém soube dizer o motivo de ele estar por aqui, se morava do outro lado de Mossoró", contou Muniz.

José Lacerda ainda foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o Hospital Regional Tarcísio Maia, mas não resistiu.

Despedida

O velório do cinegrafista aconteceu na manhã desta segunda-feira (17/02) em Mossoró. Diversos colegas de profissão prestaram homenagem durante o cortejo.
Amigos, colegas de trabalho e familiares foram ao velório de José Lacerda na manhã desta segunda  (Foto: Guilherme Ricarte/Gazeta do Oeste)
"O sentimento é de revolta. Como cidadão, espero que a polícia faça o que lhe é de dever e solucione este crime". A declaração é do repórter Erisberto Rêgo, amigo de José Lacerda. Os dois trabalhavam juntos há três anos na TV Cabo Mossoró (TCM) e faziam reportagens policiais.

O corpo deve ser enterrado à tarde na cidade de Luís Gomes, onde nasceu.

Nota da TCM

A emissora de televisão onde José Lacerda trabalhava lamentou a morte do profissional. Em Nota, a TCM (TV Cabo Mossoró) disse que espera que "a Justiça e as autoridades competentes possam esclarecer as circunstâncias desse crime e punir os responsáveis".

Ainda de acordo com a nota, o grupo TCM afirmou que vem prestando assistência à família de Lacerda desde o momento do crime.

Informações: G1 RN - Editado por SOS Notícias do RN
type='text/javascript'/>