domingo, 23 de março de 2014

CDP de Apodi busca parcerias para contratação de mão de obra de apenados


Buscando ampliar as ações de ressocialização e cidadania junto aos apenados que cumprem pena no Centro de Detenção Provisória de Apodi (CDP), a direção da unidade, esta propondo parcerias com empresas que atuam no município para absorver a mão de obra dos apenados.

“Recentemente enviamos um oficio para a coordenação do canteiro de obras da Empresa E/T, que esta instalada em Apodi, atuando na execução do Projeto de Irrigação da Chapada, hoje responsável por dezenas de empregos no campo da construção civil, e que pode nos ajudar, garantindo oportunidades de emprego para os nossos apenados”, comentou Marcio Morais.

De acordo com o diretor do CDP de Apodi, agente penitenciário, Marcio Morais, o “Projeto, ressocialize um reeducando”, tem a finalidade de proporcionar ao interno de nossa unidade prisional que cumpre pena no regime semi-aberto, a oportunidade de trabalhar e conseqüentemente, ser novamente inserido na sociedade.

O projeto que esta sendo encaminhado para varias empresas da cidade, destaca que as contratações dos apenados deverão seguir as necessidades e as regras de cada empresa. O reeducando vai ter o monitoramento de suas atividades feitas por uma equipe de Agentes Penitenciários, fiscalizando sua freqüência e comportamento no local de trabalho.

A parceria também será comunicada, ao Juiz de Direito e ao Promotor de Justiça, da Comarca de Apodi. Devemos ressaltar que existe previsão legal do trabalho externo, no Art. 37, da Lei nº 7.210/84, conhecida por Lei de Execução Penal.

Durante a construção das arenas de futebol para a Copa do Mundo de 2014, todos os estados que vão sediar os jogos da copa, utilizaram mão de obra egressa do sistema penitenciário, através do programa Começar de Novo, iniciativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Em Apodi as empresas que atuam no campo da exploração de Água Mineral, Cristalina do Oeste e Cristalina do Apodi já mantêm parceria com o Centro de Detenção Provisória. Vários apenados já prestaram serviço nessas empresas.

Atualmente o CDP conta com cerca de 50 presos que cumprem pena nos regimes fechado e semiaberto. São apenados de varias cidades da região. Com destaque para Felipe Guerra, Itaú, Severiano Melo, Umarizal, Mossoró e várias outras.

Por Márcio Morais
Jornal O Vale do Apodi
type='text/javascript'/>