quinta-feira, 12 de junho de 2014

Em reunião, docentes da Ufersa discutem movimentação grevista para 2015

Os professores que compõe a Adufersa (Associação dos Docentes da Ufersa) reuniram-se durante a tarde de quarta-feira (11/06) para avaliarem o indicativo de greve não deflagrada e quais os pontos cruciais para a decisão negativa do movimento. 

A reunião contou com a participação singela de 18 docentes da instituição e membros da diretoria do sindicato, sendo eles o presidente José Torres Filho e o 1º secretário José Domingues.

Durante o debate, o professor Barreto Júnior relatou que faltou organização. “A culpa é dos sindicatos que não se organizaram. Um pessoal que está velho nos movimentos sociais, não perceber que esse era o ano da movimentação”, disse indignado. 
Professores discutem sobre a greve na Ufersa
Os docentes ainda trouxeram para a discussão, uma nova possibilidade de greve para o início do ano de 2015, onde os sindicatos discutiriam novas reivindicações e lançariam a proposta em reunião nacional.

Diante da sugestão, o professor Alexandre expôs sua opinião e explicou o porquê de não concordar com um novo indicativo de greve para o próximo ano. “Eu acho que 2015 não é ano para greve. Esses movimentos devem ser em anos eleitorais para desgastar o governo. Para as universidades, o governo do PT foi e está sendo muito bom, mas para a carreira docente, não poderia ser pior”, lamentou.
Presidente da Adufersa, José Torres Filho
Em contato com a reportagem do Portal SOS Notícias do RN, o presidente da Adufersa, Torres Filho, negou a possibilidade de movimentação para 2015. “Nada está decido. Só o tempo irá dizer”, concluiu.

A greve de âmbito nacional estava sendo discutida desde 2013, mas em reunião com representantes de vários sindicatos em Brasília nos dias 6 e 7 de junho, a paralisação foi descartada em votação.

Ainda assim, o setor das instituições federais de ensino superior marcaram um nova reunião para os dias 26 e 27 de junho.

Josemário Alves - Redação SOS Notícias do RN
type='text/javascript'/>