sábado, 14 de junho de 2014

Em zebra histórica, Costa Rica vence Uruguai por 3 a 1 em Fortaleza

Por Jornal Zero Hora

Com um resultado improvável e a primeira "zebra" da Copa do Mundo, a Costa Rica venceu o Uruguai de virada por 3 a 1 neste sábado (14/06), no estádio do Castelão, em Fortaleza. Os gols foram marcados por Joel Campbell, Oscar Duarte e Marco Ureña. Para o Uruguai, Edinson Cavani cobrou pênalti e balançou as redes. 

Apesar das expectativas em relação à seleção uruguaia, que foi a sensação da Copa do Mundo de 2010, o time de Óscar Tabárez não ditou o ritmo do jogo e teve dificuldades para superar a marcação da Costa Rica no primeiro tempo da partida, que foi de jogo lento e recuado. 
Aos 14 minutos, Diego Godín marcou um gol para o Uruguai, mas foi anulado por impedimento. Em seguida, após cobrança de escanteio, Diego Lugano foi empurrado por Giancarlo González e tocou com a mão na bola. O árbitro Felix Brych marcou falta. Por volta dos 20 minutos, Lugano foi agarrado de novo e mais uma vez tocou na redonda. 

Nessa, o juiz marcou pênalti, pois estava na área adversária. 

Cavani cobrou e abriu o placar para a celeste. Logo no início do segundo tempo, Lugano recebeu cartão amarelo por um carrinho no atacante Joel Campbell, que depois balançou as redes para a Costa Rica. Em seguida, Oscar Duarte estufou a rede novamente, virando o placar. Assustado, o técnico uruguaio tirou Diego Forlán e colocou Nicolás Lodeiro. Gargano também deixou o campo, dando espaço para González. 
Na última alteração da celeste, Abel Hernández ocupou o posto de Cristian Rodríguez. Pela Costa Rica, o técnico colocou José Miguel Cubero na vaga de Yeltsin Tajeda. Depois, Ruiz deu lugar a Ureña. Por fim, Barrantes ocupou posto de Bolaños. No final do segundo tempo, Ureña marcou o terceiro gol da Costa Rica, que até então era considerado o time mais fraco do grupo D, o grupo da morte formado por três campeões mundiais: Itália, Inglaterra e Uruguai. 

Nos cinco minutos de prorrogação, houve confusão em um lance com o lateral Maxi Pereira, do Uruguai, que foi expulso. Com mais de 30 faltas, três cartões amarelos e um vermelho para o Uruguai, o jogo ultrapassou os padrões de Copa do Mundo e virou a primeira zebra do torneio
type='text/javascript'/>