quinta-feira, 5 de junho de 2014

Sindicato defenderá greve na Ufersa para o dia 12 de junho em reunião nacional

Os professores da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) aprovaram, em votação, o indicativo de greve para a próxima quinta-feira, 12 de junho. A decisão foi tomada durante a noite desta quinta (05/06) em assembleia realizada em Mossoró. 

Com a representação dos docentes de Mossoró e Angicos, a Adufersa reuniu cerca de 80 professores que buscavam discutir a desfecho da greve nacional das universidades federais.

Na ocasião, foi colocado em votação as possíveis datas para o início da greve. As opções apontavam para o dia 10 e 12 do corrente mês, sendo a última escolhida para ser debatida em reunião geral na capital do país.
Segundo o presidente da Adufersa, José Torres Filho, uma reunião em Brasília, no próximo dia 07, discutirá uma data para o início da paralisação. "Na reunião que vai acontecer em Brasília, neste sábado, a Adufersa vai apresentar propostas e defender que a greve nacional comece no dia 12 de junho, mas isso não significa que nesta data a Adufersa vai estar em greve. Tudo depende do que for decidido na reunião nacional com o Andes no dia 07 deste mês", comunicou.

A greve dos professores federais da Ufersa vem sendo cogitada deste o início do ano e, reforçada com a paralisação dos técnicos administrativos durante o mês de março.
A classe docente reivindica a reestruturação da carreira, valorização dos salários de ativos e aposentados, melhores condições de trabalho e garantia de autonomia universitária.

A paralisação tem o apoio da maioria dos estudantes da instituição. Uma enquete realizada pelo Portal SOS Notícias do RN nos quatro campi da Ufersa, mostrou que 69% dos entrevistados apoiam o movimento grevista. Ainda de acordo com a enquete, 25% disseram não aprovar e apenas 6% se abstiveram.

Ao todo, mais de 430 estudantes, regularmente matriculados, se dispuseram a responder à pesquisa de opinião.

Josemário Alves - Redação SOS Notícias do RN
type='text/javascript'/>