sábado, 12 de julho de 2014

Seleção brasileira se despede da Copa com goleada e fica fora dos 3 melhores

Por Defato.com

Não poderia ser mais vergonhosa a despedida do Brasil da Copa do Mundo 2014. O time comandado pelo técnico Luiz Felipe Scolari sofreu nova goleada neste sábado (12/07), para a Holanda, na disputa do terceiro lugar do torneio.

Os 3 a 0 de hoje fizeram a Seleção Brasileira amargar recorder de números negativos. Foram 10 gols em dois jogos e 14 no total. Nunca o Brasil foi tão vazado em 100 anos de história.

Pior do que isso: O Brasil mostrou toda a sua fragilidade, sendo adversário fácil para os holandeses e irritou o torcedor que superlotou o Mané Garrincha em Brasília, saindo de campo vaiado como nunca antes.

O Brasil mostrou os defeitos dos jogos anteriores. Time desorganizado, com a defesa desguarnecida, meio-campo aberto e ataque sem criatividade. O técnico Felipão, perdido outa vez, nada conseguiu fazer para melhor a equipe, mostrando-se superado para dirigir uma seleção no torneio de alto nível técnico.

A Holanda, que poderia fazer a final da Copa, mais uma vez mostrou um futebol moderno, bem estruturado em campo e com força técnica de jogadores como Robben, Kuyt e Blind.

O time treinado por Louis Van Gaal surpreendeu o Brasil logo nos primeiros minutos. Numa jogada rápida, aproveitando um buraco no meio-campo brasileiro, Van Persie lançou Robben que ao ganhar de Tiago Silva foi puxado pelo capitão brasileiro, com o juiz Djamil Haimoudi marcando pênalti, apesar da falta ter sido fora da área.

O centroavante Van Persie cobrou com perfeição, abriu o marcador e fez o seu quatro gol na Copa. Eram apenas três minutos de jogo.

Não demorou muito para a Holanda aproveitar mais uma falha brasileira. Num cruzamento do lado direito, o zagueiro David Luiz rebateu de cabeça para o meio da área e o ala Blind aproveitou para estufar as redes do goleiro Júlio César.

Depois daí, a Seleção Brasileira tentou reagir, atacou com mais frequência, mas sem muito perigo para o gol adversário. Alguns lances de ataques os jogadores brasileiros chegaram a reclamar de pênaltis, mas o árbitro central viu diferente e mandou o jogo seguir.

No segundo tempo, Felipão alterou a equipe, colocando em campo Hernanes, Fernandinho e Hulk, porém, pouco adiantou. O time atacou, mas de forma desordenada, sem qualquer estilo de jogo, sendo facilmente contido pela Holanda.

E no finalzinho da partida, para fechar o caixão da Canarinha, a Holanda chegou ao terceiro gol, com Wijnaldum complentando de primeira um cruzamento da direita.

A Seleção, desta forma, se tornou a anfitriã que tomou mais gols numa edição da Copa (14, contra os 12 da Suíça em 1954). Foi a terceira vez na história dos Mundiais em que a equipe sofreu dois reveses seguidos, depois de 1966 e 1974.
type='text/javascript'/>