terça-feira, 1 de julho de 2014

TRE afasta Luciana e decide pela realização de novas eleições em Baraúna

A prefeita interina de Baraúna, Luciana Oliveira (PMDB) e seu vice Edson Barbosa (PV) foram novamente afastados do comando municipal pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O julgamento ocorreu durante a tarde desta terça-feira (01/07), em Natal.

Além do afastamento dos atuais governantes de Baraúna, o TRE decidiu, ainda, pela inelegibilidade de Luciana e a realização de novas eleições com datas a definir. Até lá, fica no poder executivo o presidente da Câmara, Tertulo Alves (PMN), como prefeito provisório.

Desde o início do ano de 2014, Baraúna vive uma instabilidade política.

A eleição de 2012 foi vencida pelo empresário Isoares Martins, que ficou no cargo até o início de 2014, quando a Justiça Eleitoral o afastou num processos de compra de votos e abuso de poder econômico. Recorreu e aguarda decisão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Assumiu o cargo Antônia Luciana, que ficou em segunda lugar na eleição de 2012. Entretanto, a Justiça Eleitoral também cassou seus direitos politicos por abuso de poder econômico e compra de votos, determinando a realização de novas eleições no município. Ela ficou 90 dias no governo e foi afastada.

Interinamente assumiu o presidente da Câmara Tertulo Alves, que ficou 45 dias na Prefeitura, saindo novamente para o retorno de Antônia Luciana determinado pelo TSE. Porém que na tarde desta terça-feira, 1 de julho, o TRE terminou por confirmar a decisão de primeira instância cassando o mandado de Antônia Luciana.
O atual presidente da Câmara de Vereadores deverá assumir a prefeitura após a publicação do acórdão no portal eletrônico do Tribunal, que acontecerá dentro de, aproximadamente, quatro dias. Mas, Luciana ainda pode recorrer da decisão junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Josemário Alves - Redação SOS Notícias do RN
Com informações: Cezar Alves - Defato
type='text/javascript'/>