sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Gás de cozinha sofrerá reajuste e ficará mais caro em todo o Rio Grande do Norte

Por Virgínia França / Portal No Ar
Foto: Reprodução / Internet

Os chefes de família terão mais um aumento para administrar. A partir de segunda-feira (15/09), o preço do gás de cozinha irá aumentar 12%. O preço que é atualmente comercializado entre R$ 40 a R$ 45 passará a ser vendido em até R$ 50.

O vice-presidente do Sindicato dos Revendedores Autorizados de Gás LP do Rio Grande do Norte (Singás/RN), Rogério Cunha, explicou que o reajuste se deve ao aumento feito pelo dissídio coletivo, que aconteceu em setembro, e pelo aumento na folha de pagamento dos funcionários e outros custos.

“Cerca de 5% a 8% é referente ao dissídio, que varia entre as distribuidoras, 4% a 6% são gastos da folha de pagamento e custos com combustível e manutenção”, detalhou o representante da categoria. Ele acrescentou que algumas distribuidoras já implantaram o reajuste.

Segundo Rogério Cunha, o Rio Grande do Norte comercializa com um dos preços mais baixos do Brasil devido a disponibilidade ampla. No estado existem cinco distribuidoras e aproximadamente 290 revendedores autorizados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

“O valor aqui está defasado. Alguns estados vendem acima de R$ 50. Deveria ser vendido a R$ 72, porque o valor do botijão deveria ser 10% do salário mínimo”, declarou Cunha
type='text/javascript'/>