quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Professores da UERN aprovam indicativo de greve em assembleia geral

Assembleia da ADUERN - LL 18 09 2014 (3)_2000x1333
Em uma Assembleia com grande participação docente, os professores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) discutiram nesta quinta-feira (18/09) a campanha salarial da categoria, avaliando o indicativo de greve definido no dia 06 de agosto e as possibilidades de negociação com o Governo do Estado. Na oportunidade, os docentes optaram por manter o indicativo de greve até 07 de outubro, quando se reunirão em assembleia novamente para definir os rumos da campanha salarial.

Na reunião foi analisado um documento-resposta da Reitoria da Universidade à categoria, onde apresentava uma proposta às reivindicações dos professores. Para a Associação dos Docentes da UERN (ADUERN), o documento foi inconclusivo, uma vez que sequer definiu percentuais de reajustes que poderiam dar início a uma negociação entre governo e professores. Quanto às reivindicações que tratavam de melhorias estruturais e técnicas da UERN, a resposta da administração foi considerada válida pelos docentes.

Segundo o presidente da ADUERN, Valdomiro Morais, o documento enviado pela Reitoria da Universidade não atendeu a reivindicação que se referia ao Plano de Cargos Carreiras e Salários (PCCS) da categoria. "A questão salarial, não veio por parte da Reitoria e do Governo do estado uma proposta de percentual de reajuste, por isso o indicativo de greve foi mantido", explicou.
DSC_0230
Na próxima terça-feira (23), o sindicato promoverá uma paralisação de alerta na universidade, realizando uma atividade em defesa do ensino público, gratuito e de qualidade.

Na mesma data, o reitor da Uern participará de uma reunião com o Conselho de Política de Administração e Remuneração de Pessoal (Coarp) do Governo do Estado, que discutirá exclusivamente a reivindicação salarial dos docentes e o cumprimento do PCCS da categoria.

O resultado dessa reunião, e a proposta proveniente dela, serão apreciados pelos professores em assembleia no dia 07 de outubro, onde a questão do indicativo de greve será novamente discutida.
type='text/javascript'/>