terça-feira, 2 de setembro de 2014

Trotes prejudicam atendimento de urgência do SAMU na cidade de Apodi

Por Josemário Alves / SOS Notícias do RN

Desde o dia 30 de janeiro de 2013, quando foi instalada uma base do Serviço Atendimento Móvel de Urgência, o SAMU, em Apodi, mais de 800 pessoas foram socorridas pelo serviço ganhando uma segunda chance de sobrevivência, nas mais diversas ocorrências, como acidentes, tentativas de homicídios, entre outros. 

Entretanto, o serviço que tem total importância em situações de urgência e emergência, tem sido alvo de brincadeiras de mau gosto: O trote.

Segundo dados da unidade local, a Central que opera os chamados do SAMU pela população apodiense em Natal, já registrou, pelo menos, dez trotes durante os 19 meses de funcionamento do serviço em Apodi. Dois desses falsos chamados resultaram na mobilização de outros serviços como o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e ainda ambulâncias do SAMU de outras cidades.

Sobre isso, o coordenador do SAMU em Apodi, José Duegiton, conversou com a reportagem do Portal SOS Notícias do RN, onde relatou como foi realizado esses trotes e por que essas ações são prejudiciais a qualquer serviço de urgência.
"A equipe foi acionada, uma certa vez para uma ocorrência próximo a Felipe Guerra, e a foi deslocada até o local, onde na verdade, não tinha nada. Um segundo ponto, a equipe foi acionada pra um acidente com múltiplas vítimas próximo a Soledade, com pacientes presos ás ferragens, sendo necessário a presença do Corpo de Bombeiros, PRF, e outras ambulâncias. Todos eles foram acionados para essa ocorrência naquela localidade, só que ao chegar ao local, não existia absolutamente nada", relatou.

José Duegiton alerta ainda sobre as consequências de acionar o serviço sem a devida necessidade.

"Durante o serviço de polícia ou outras entidades, não é pra existir trotes por que eles atrapalham diretamente. No SAMU, é mais grave por que, a partir do momento que você passa um trote, você desloca toda a sua equipe para aqueles locais, que normalmente, são fora da cidade, e que de certa forma requer tempo. A partir do momento que a equipe se desloca para esses locais, deixa a cidade descoberta. Se neste mesmo momento, o SAMU for acionado pra um acidente de alta gravidade, este acidente vai está descoberto", concluiu.

Quando alguém liga para a Central do SAMU sem necessidade, além de ser crime previsto pelo Art. 340 do Código Penal, isso pode está colocando em risco, vidas de outras pessoas, que por acaso estejam precisando do socorro medico. Os profissionais advertem os pais a orientarem seus filhos a não praticarem o crime de trote ao SAMU.

Quem for pego nessas circunstâncias será detido pelas autoridades. A pena é de um a seis meses de reclusão ou o pagamento de multa no valor determinado pela justiça.
type='text/javascript'/>