quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Entidades realizam Marcha pela Vida das Mulheres em ruas de Mossoró

Do O Mossoroense
Foto: Cláudio Palheta

No fim da tarde e início da noite de ontem, um grupo de aproximadamente 150 pessoas realizou a Marcha pela Vida das Mulheres em alusão ao Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher. A fim de chamar atenção para a problemática dos diferentes tipos de violência que as mulheres enfrentam, o grupo paralisou em alguns momentos a avenida Presidente Dutra, liberando-a em seguida.

"A sociedade ainda não aceita que o machismo mata. Em todo o Brasil, uma mulher é morta a cada 15 minutos. Atos como a marcha de hoje são importantes para chamar a atenção das pessoas para o problema. Através da manifestação popular conseguimos transformar a realidade. Os motoristas que passam reclamando deveriam ter ciência de que muitos dos direitos que usufruímos hoje foram conquistados através de protestos", disse a estudante Raniela Nunes.

O protesto foi acompanhado por uma viatura dos agentes municipais de trânsito e partiu da praça da igreja de São Manoel, no bairro Alto de São Manoel, rumo à praça do Pax, Centro. A Marcha foi organizada pelo Núcleo de Estudos sobre a Mulher da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) com apoio de organizações como a Consulta Popular, o Levante Popular da Juventude, sindicatos, e, alunos, técnicos e professores da Uern.

"Queremos também chamar a atenção para a violência contra a mulher no ambiente de trabalho, uma questão que passa despercebida. Em média, 80% dos funcionários que sofrem assédio moral e sexual nas empresas são mulheres. Há ainda questões urgentes como a falta de serviços essenciais e ainda carências da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), que não funciona à noite e finais de semana, horários que a mulher mais precisa", afirmou a professora da Uern e membro da coordenação do Núcleo, Fernanda Marques Queiroz.
type='text/javascript'/>