terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Estudante do RN acusa UnP de agressão e constrangimento durante vestibular

Com informações d'O Jornal de Hoje

Circula nas redes sociais, uma denúncia de peso contra a Universidade Potiguar, onde no último sábado (29/11), a estudante Dominik Góis, natural e residente em Alexandria, teria sofrido agressões, quando foi prestar vestibular para o curso de medicina em Natal.

Segundo o Boletim de Ocorrência, enquanto realizava a prova, Dominik teria sido abordada por um fiscal de sala, que acusou a estudante de estar portando uma cola eletrônica, recolhendo sua prova em seguida.

Segundo relato do seu irmão, o médico Felipe Góis, os fiscais teriam a levado até uma sala com cinco homens, para uma revista. Em seguida, teria chegado uma enfermeira e um coordenador, que optaram por não mais revistá-la.

Além do constrangimento que a Universidade teria causado, a estudante denuncia que foi agredida pelo coordenador do curso de medicina (sala 8) com um empurrão e puxada pelos corredores da instituição.

Os familiares estão indignados com a atitude da UnP e já acionaram os meios legais para punir os verdadeiros culpados pela sequência de erros cometidos com a estudante Dominik.

Em nota, a Universidade Potiguar informou que ira apurar a denúncia feita pela estudante.

“Sobre incidente relacionado à ultima edição do Vestibular de Medicina da Universidade Potiguar - UnP, a instituição informa que zela pela licitude de todos os seus processos seletivos. Para isso, adota condutas que garantam a total lisura do vestibular, de modo absolutamente ético e responsável. A equipe da Universidade apura o incidente relatado e destaca que o processo seletivo seguiu o cronograma e os procedimentos previstos em seu edital, sem prejuízo para os candidatos que se prepararam”, informou a assessoria de comunicação.
type='text/javascript'/>