quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Vereadores atendem a universitários e reprovam projeto do executivo apodiense

Por Josemário Alves / SOS Notícias do RN

Por 9 votos a 2, os vereadores de Apodi reprovaram a nova proposta da prefeitura municipal em criar um novo programa universitário, através de bolsas, com a finalidade de resolver a problemática dos transportes sofridas pelos estudantes desde outubro de 2014.

A votação aconteceu durante a manhã desta quinta-feira (05/02), na sede do poder legislativo em Apodi. Na ocasião, dois vereadores ainda se abstiveram à votação, alegando que tanto o programa em vigência quanto o novo idealizado pelo prefeito da cidade são insustentáveis.
Confira:

Reprovaram: Evangelista (presidente da Câmara), Braúlio Ribeiro, Filho Neto, Ângelo Suassuna, Hortência Regalado, Júnior Souza, Costinha, Laete Oliveira e Nilson Fernandes.

Aprovaram: Genivan Varela e Chico de Marinete.

Abstiveram: Soneth Ferreira e Júnior Carlos.

A AENTS, representação máxima dos estudantes técnico e universitários de Apodi, era contra o projeto, denominado de Bolsa-Transformação. 

Em contato com a reportagem do SOS Notícias do RN, o presidente da AENTS Givaldo Lopes, disse que a participação dos estudantes em assembleias e audiência pública foi fundamental para conscientizar os legisladores a não aprovarem o Bolsa-Transformação.
Para o vereador Laete Oliveira, um dos que apoiaram a ideia dos estudantes, disse que o próximo passo será reajustar o projeto já existente, de acordo com as propostas da AENTS, e colocá-lo em votação.

Laete alerta que há possibilidade do projeto já alterado e votado ser vetado pelo prefeito Flaviano Monteiro, idealizador do Bolsa-Transformação, mas que a Câmara pode entrar em acordo e derrubar o veto do executivo, permitindo assim, que o programa universitário continue em vigor e funcionando.
Início e fim do Transformação

O programa Transformação foi uma promessa de campanha do prefeito da cidade, quando ainda era candidato em 2012, que foi posto em execução já em 2013. O projeto que pregava transportes gratuitos aos universitários e técnicos começou a apresentar problemas a partir de 2014. Desde então, os estudantes passaram a contribuir com uma quantia em dinheiro para completar o pagamento dos transportes.

Ao extinguir o programa Transformação e sugerir a criação do Bolsa-Transformação, o prefeito de Apodi Flaviano Monteiro alegou falta de recursos para o pagamento dos veículos, que já ultrapassava o valor de R$ 47 mil.

Bolsa-Transformação

De acordo com o novo projeto apresentado, os estudantes mais carentes seriam agraciados com uma bolsa-auxílio de no máximo R$ 180 para que, os mesmos, contratassem seus próprios ônibus sem intervenção do poder público.

As bolsas seriam nos valores de R$ 180, 80 e 50.

Proposta da AENTS
Como solução para a problemática dos transportes, a associação estudantil apresentou a proposta de manter o montante investido pela prefeitura, e resto faltante seria arrecado pelos universitários através de uma taxa única, uma vez que os valores das bolsas são insuficientes para pagar os transportes.

A medida não foi aceita pelo poder público que se contrapôs e propôs a criação do Bolsa-Transformação, um projeto semelhante ao utilizado na cidade de Assu.

O projeto assuense é considerado um fracasso.
type='text/javascript'/>