sexta-feira, 15 de maio de 2015

Após protesto, Prefeitura de Apodi apresenta proposta aos estudantes

Da Redação / SOS Notícias do RN
Foto: Ariverton Oliveira


Após a manifestação dos estudantes universitários, ocorrida na ultima segunda-feira (11) a Prefeitura de Apodi apresentou proposta para ‘resolução’ do problema dos transportes universitários.

Na manhã de quinta-feira (14) a Prefeitura se reuniu com a Associação dos Estudantes de Nível Técnico e Superior de Apodi (AENTS).

De acordo com a reportagem do RNTV segunda edição da InterTV Costa Branca, a proposta pretende um repasse de 27 mil reais por mês, o dinheiro seria usado na contratação de três ônibus sendo cada um no valor de 9 mil reais.

Segundo o presidente da Associação, Givaldo Lopes, com a ajuda vinda da prefeitura os estudantes poderiam dividir o restante do custo, reduzindo pela metade o valor que atualmente é pago pelo transporte. “Nossa necessidade no momento devido à problemática dos transportes da paralisação dos transportes está sendo de seis veículos para Mossoró. Como a prefeitura está entrando com um repasse de três (ônibus), os estudantes então, nós vamos apresentar isso na reunião com estudantes em assembleia iremos passar o valor desse repasse a eles e eles vão deliberar se aceitam pagar, no momento, um valor estipulado em setenta (70) reais, que perto dos duzentos e vinte atuais, é um desconto significativo”, disse.

Atualmente seis (6) ônibus levam os universitários e estudantes de cursos técnicos de Apodi para Mossoró. Hoje a passagem custa dez reais (R$ 10), por mês os alunos gastam em média duzentos e vinte reais (R$ 220).

Dez reais você tem que se virar pra ter, tem dia que você não tem dois reais, imagine dez, né?! Onde eu estudo já cinco desistiram, perderam as bolsas que conseguiram, inclusive com a nota do Enem, por conta dessa situação”, disse a estudante Jaqueline de Carvalho.

Quando você colocar o lanche, as apostilas por dia, você vai mais de trezentos e cinquenta reais por mês”, ressalta a estudante Raissa Oliveira.

O secretário de Educação, Caubí Torres, disse que o município não tem condições de bancar todo o transporte por falta de dinheiro. “Nós temos os royalties do munícipio que tiveram uma queda brusca, só de janeiro a março a gente pode perceber uma queda de cerca de quinhentos mil reais. Então, quinhentos mil reais era o valor que era investido durante um ano para todo o transporte de universitários, nos primeiros três meses a gente já conta com essa queda”, explica.

A AENTS esteve reunida com os estudantes na tarde desta quinta-feira (14) para informá-los sobre a proposta que foi levada ao poder público municipal, durante a manhã e, que foi aceita pelo mesmo. 

De acordo com a AENTS, se aprovada, a classe ficaria responsável pela contratação dos outros três ônibus, o que reduziria, em mais da metade, o valor pago pelos estudantes, que é cerca de R$ 200 mensais. A partir da proposta, a associação calculou que a contrapartida dos universitários seria em torno de R$ 80 por mês (números, estes, que precisam ser apurados). 

A proposta será discutida em assembleia ordinária na tarde do próximo sábado (16), em local a definir (provavelmente, no Sindicato dos Trabalhadores). O horário de encontro está marcado para as 17h.
type='text/javascript'/>