sexta-feira, 8 de maio de 2015

Desemprego chega a 7,9% no primeiro trimestre de 2015, diz IBGE


O desemprego no primeiro trimestre de 2015 chegou a 7,9%, maior taxa desde o primeiro trimestre de 2013, quando foi de 8%. No mesmo período do ano passado, o desemprego registrado foi de 7,2%.

Os dados fazem parte da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) e foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (7). 

A pesquisa leva em conta os dados de 211.344 domicílios particulares permanentes distribuídos em cerca de 3.500 municípios.

O número de pessoas desempregadas chegou a 7,934 milhões no primeiro trimestre deste ano, crescendo 23% na comparação com o trimestre anterior e 12,6% frente ao mesmo período do ano passado.

O IBGE estimou que 92,023 milhões de pessoas tinham emprego, uma queda de 0,9% no trimestre e de 0,8% em relação ao mesmo período de 2014.

Assim, o nível de ocupação (que mede a parcela de pessoas com trabalho em relação à população que tem idade para trabalhar) atingiu 56,2%, menor do que no quarto trimestre de 2014 (56,9%) e do que no mesmo período do ano passado (56,8%).

Todas as regiões brasileiras registraram aumento no desemprego, tanto na comparação com o trimestre anterior quanto em relação ao mesmo período do ano passado. Nordeste é região com maior desemprego.

Entre os Estados, o Rio Grande do Norte foi o com maior desemprego no primeiro trimestre (11,5%) e Santa Catarina o menor (3,9%).
type='text/javascript'/>