segunda-feira, 11 de maio de 2015

Em protesto, estudantes universitários de Apodi interditam BR - 405

Da Redação / SOS Notícias do RN
Foto: Ariverton Oliveira

Centenas de estudantes universitários e técnicos realizaram um protesto na tarde desta segunda-feira (11) na BR - 405 em Apodi, região Oeste do Rio Grande do Norte. O ato foi organizado com o objetivo de expressar indignação com a problemática dos transportes universitários, além de tentar chamar a atenção do poder público municipal. Os estudantes com nariz de palhaço levantaram cartazes e gritaram palavras de ordem.

Uma lei municipal prevê que os alunos que estudam em outras cidades tenham direito ao benefício gratuito. No entanto, a prefeitura do município alega não ter recursos. O prefeito de Apodi Flaviano Monteiro tentou, através da criação de um programa de bolsas denominado "Bolsa Transformação", resolver a problemática em questão, mas o projeto do gestor foi reprovado pela Câmara Municipal. De acordo com os estudantes, o "Bolsa Transformação" é insustentável.

Na ocasião, cerca de 500 pessoas participaram do protesto, 
segundo os organizadores do movimento que reivindica uma solução para a classe estudantil.

A estudante apodiense Micaele Alves faz faculdade de Serviço Social na UNP em Mossoró. Para assistir as aulas ela desembolsa cerca de R$ 220, 00 mensais. "
É um descaso o que está acontecendo com os estudantes em Apodi. Estamos realizando esse movimento para deixar claro que nós não vamos nos cansar! O poder executivo criou a lei, mas não teve palavra, queremos que ele cumpra com o que foi dito em palanques eleitorais. Temos que contratar ônibus particulares que cobram R$ 220, 00. Muitas famílias carentes não tem condições e pagam só a metade, outros até desistem", diz.
A Polícia Militar acompanhou toda a ação, segundo o capitão Marcos Carvalho o protesto é legitimo, o que não pode acontecer é dano ao patrimônio público. "Fomos informados sobre o movimento e estamos dando todo o apoio necessário, orientamos os estudantes o que não se pode fazer como dano ao patrimônio público", disse.

Confira o vídeo:
type='text/javascript'/>