quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Agricultor preso por matar comerciante em Apodi diz que matou por amor à esposa

(Foto: Reprodução / Polícia Civil)

O agricultor Maykon Kelly da Silva, de 30 anos, confessou em depoimento que matou o comerciante Augusto Fernandes, de 70 anos, com uma paulada e revelou que fez tudo isso por amor à esposa.

As informações foram repassadas ao Blog do Josemário.com pela agente de Polícia Civil, Aprígida Carvalho. Segundo depoimento, Maykon matou a pedido da esposa Francisca Maria, de 38 anos, que também está presa.

"A motivação delas foi para roubar, foi latrocínio. Já ele disse que participou por amor a ela, que ela teria pedido ajuda dele alegando que eles iriam voltar, por que eles estavam possivelmente num término, e que iriam voltar", relatou Aprígida.

Maykon, de acordo com o próprio depoimento, matou o comerciante com uma paulada na nuca por volta das 15h de sexta-feira (09). Ele ainda teria iniciado o esquartejamento, mas não suportou a crueldade, repassando a tarefa para Francisca Maria e a sua filha, Francisca Kassandra.

(Foto: Josemário Alves)

Cerca de cinco horas depois, já à noite, as mulheres contrataram um frete para roubar a mobília do comerciante. Sem que o fretista soubesse que se tratava de um crime, os móveis foram retirados um a um e colocados no carro.

Para evitar que ele visse o corpo do comerciante, Maykon e as mulheres esconderam-no na parte do muro, enrolado com papelões e roupas velhas.

O cadáver só foi retirado da casa, por volta das 2h da madrugada de sábado (10), quando foi levado até as ruínas de uma pousada, por trás do cemitério velho, e ateado fogo.

Câmeras de segurança flagraram as duas saindo da casa carregando uma bacia grande coberta com panos.
(Foto: Josemário Alves)

Após serem presas, Francisca Maria disse que matou o comerciante porque ele a ameaçava de morte. "Fui obrigada a matar ele, porque se não ele me matava", argumentou.

Já filha relatou que foi obrigada pela mãe a ajudar.

Após o crime, elas fugiram para Mossoró, mas foram presas na manhã de quarta-feira (14) no Centro de Mossoró. Elas estavam pegando um táxi para Pau dos Ferros, quando foram reconhecidas por populares, que viram as fotos divulgadas pela polícia.

Maykon foi preso na terça-feira (13), logo após o corpo do comerciante ser encontrado.

O comerciante Augusto Fernandes era natural de Jucurutu e residia em Apodi há cerca de três anos, onde mantinha um pequeno bar na sua residência. As duas mulheres suspeitas do crime tinham acesso à casa dele, porque elas eram contratadas para cuidar da casa.

type='text/javascript'/>