domingo, 19 de fevereiro de 2017

Casa desmorona e por pouco não deixa vítimas em Apodi; “foi um livramento que Deus nos deu”, diz moradora

(Foto: Josemário Alves)
Uma casa desmoronou no município de Apodi e por pouco não deixou feridos durante a tarde deste domingo (19), no bairro Baixa do CAIC. O desastre aconteceu devido às fortes chuvas que atingiram a cidade na madrugada do sábado (18) e provocaram rachaduras no imóvel.

Na casa de três cômodos residiam o Manoel do Carmo Oliveira, de 18 anos, e sua esposa a Maria Efigênia da Silva Jerônimo, de 33 anos.

Ao Blog do Josemário.com, Manoel contou que tinha acabado de sair de casa, quando ela veio a baixo. “Quando a gente saiu, pouco tempo depois vieram atrás da gente para dizer que tinha caído”, disse ele.

Dona Maria descreveu o acontecido como um livramento divino. “Foi um livramento que Deus nos deu para a gente não ter morrido aqui debaixo”, relatou ela olhando os destroços com semblante triste.

(Foto: Josemário Alves)
O casal perdeu quase todos os poucos móveis que possuíam. Com a ajuda de vizinhos, eles retiraram os escombros para ver o que dava para reaproveitar.

Acionado pelos moradores, a Defesa Civil do município foi até a localidade e condenou toda a estrutura. O coordenador do órgão, Marcílio Reginaldo, recomendou que não tentassem reconstruir o imóvel naquele local.

(Foto: Josemário Alves)
“Orientamos que vocês coloquem a baixo tudo que sobrou da casa e não tentem reconstruí-la, por que aqui é uma área de risco”, explicou Marcílio.

Sem terem para onde ir, Manoel e Efigênia invadiram uma casa popular abandonada no conjunto Garilândia, onde pretendem morar até conseguirem um teto próprio. Desde que foi construída e entregue pela prefeitura, a casa nunca foi habitada.

“A gente veio pra cá porque nos disseram que a dona daqui nunca veio morar aqui porque já tem outras casas”, alegou Efigênia. 

(Foto: Josemário Alves)
Neste caso, a Defesa Civil disse que vai procurar a proprietária, identificada por Maria Aparecida de Castro, e comunicar o fato. “Vamos notificar a dona da casa, se ela não quiser ou não responder, a gente faz a transferência para vocês na hora. Mas, em todo o caso, o direito é dela”, explicou Marcílio Reginaldo.

A Prefeitura de Apodi, por meio da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, também vai realizar um cadastro com o casal para promover assistência social e atenção básica. O objetivo é priorizá-los em ações futuras do município.


type='text/javascript'/>