segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Lavador de carros vítima de choque elétrico em Apodi não resiste; “não tenho nem palavras para descrever o que estou sentindo”, declara amigo

(Foto: Arquivo Pessoal / Facebook)
O lavador de carros Alex Fernandes, de 20 anos, não resistiu aos ferimentos provocados por uma descarga elétrica de quase 14 mil volts e faleceu nesta segunda-feira (20) no Hospital Walfredo Gurgel, em Natal, onde estava internado há quatro dias.

Ele sofreu queimaduras de terceiro grau por todo o corpo, além de traumatismo craniano, segundo informou amigos da vítima ao Blog do Josemário.com. O jovem estava internado no setor de Queimados da unidade em estado gravíssimo.

O acidente aconteceu na tarde da última quinta-feira (16), quando fazia a medição de uma placa de publicidade em uma construção de primeiro andar. A estrutura de metal tocou nos fios de altatensão e provocou a descarga. Uma segunda pessoa também foi atingida, mas com pouca intensidade.

Naquele momento, o socorro até o hospital de Apodi foi feito por populares. Uma ambulância o conduziu até Mossoró, de onde o rapaz foi transferido para Natal de helicóptero.

Alex Fernandes era bastante querido na região onde residia e trabalhava. Enquanto estava internado, amigos e parentes realizaram uma campanha para ajudá-lo. Somente no primeiro dia conseguiram arrecadar mais de R$ 3 mil.

A morte de Alex foi considerada como uma surpresa, já que ele tinha apresentado uma melhora significativa ainda no sábado (18). Para o amigo e colega de trabalho, Thiago Souza, que ajudou a fazer a campanha, a ficha ainda não caiu.

“Estou até agora sem acreditar. Um cara que sempre via ele, sempre a gente tinha nossas brincadeiras. Eu não tenho nem palavras para descrever o que estou sentindo agora”, disse.

“Sei lá, uma angústia tão grande que estou sentindo em saber que não irei mais ver ele.  O que eu estou tendo mais dó dele, é por causa da filhinha dele”, acrescentou Thiago.

Alex Fernandes era casado e tinha uma filha pequena.

Seu corpo foi encaminhado do hospital para o ITEP, em Natal, onde será necropsiado. Em seguida, será liberado para sepultamento. Seu funeral ainda não tem data marcada.


type='text/javascript'/>