segunda-feira, 10 de abril de 2017

Suspeitos de matar líder do PCC em Apodi são presos após assalto na Grande Natal

(Caio Rodrigo foi morto enquanto saía de uma academia - Foto: Arquivo Pessoal)
Policiais civis prenderam na tarde desta segunda-feira (10), dois suspeitos de matar o ex-presidiário e líder do PCC em Apodi, Caio Rodrigo da Costa Caetano, no final do mês passado. A prisão aconteceu na cidade de Parnamirim, região da Grande Natal. Eles estavam sendo investigados por assaltar a casa de um agente penitenciário.

Segundo as investigações, o apodiense Antônio Arison de França, mais conhecido por “Chalá” de 24 anos e um adolescente de 17 anos, de nome preservado, teriam sido os responsáveis por atirar em Caio Rodrigo, no Centro de Apodi.

Na mesma noite, eles teriam fugido para Natal, onde iriam permanecer escondidos.

Entretanto, antes de morrer, Caio revelou ao delegado Renato Oliveira quem teria cometido o crime e ambos os suspeitos já estavam sendo procurados.

(Antônio Arison - Foto: Divulgação / Polícia Civil)
As investigações apontam que os tiros foram efetuados pelo adolescente e que Antônio teria auxiliado a fuga em seu carro, um gol de cor vermelha, que também foi apreendido em Parnamirim.

Na delegacia, a dupla confessou o assassinato ocorrido na cidade de Apodi e disse que a motivação teria sido desentendimentos entre eles. Segundo o delegado, Caio Rodrigo era tido como líder da facção Primeiro Comando da Capital (PCC) em Apodi e os suspeitos presos são integrantes da facção rival Sindicato do RN.

Além desse homicídio, a dupla também estava sendo investigada pelo ataque ocorrido contra o jovem Marcos Matheus de Oliveira Moreira, conhecido como “Matheus da Baixa” de 21 anos, cometido na noite do dia 15 de março, em Apodi. Os suspeitos também confessaram este crime.

Antônio e o adolescente foram autuados pelos crimes análogos de porte ilegal de arma, associação criminosa e tráfico de drogas.

No momento da prisão da dupla, outros três homens suspeitos de participarem do assalto à residência do agente penitenciário também foram detidos e encaminhados à delegacia para esclarecimentos.


type='text/javascript'/>