sexta-feira, 12 de maio de 2017

Adolescente confessa que matou funileiro em Apodi como prova de coragem para ingressar no PCC

(Funileiro foi morto enquanto trabalhava no dia 12 de abril | Foto: Arquivo pessoal)


Do Mossoró Hoje

Diferente do que informou para a Policia Civil quando foi apreendido, o adolescente de 17 anos matou o funileiro Maikon Alexsandro Fernandes Pompeu, de 23 anos, em Apodi, para ingressar no Primeiro Comando da Capitão, o PCC.

O assassinato aconteceu próximo ao Bar Leão, no Centro da cidade, no dia 12 de abril. Após o crime, o menor fugiu para a cidade de Viçosa, porém foi rastreado e localizado pela Polícia Militar.

Relembre o caso:
- Assassinato de funileiro no Centro de Apodi foi motivado por intrigas, diz delegado
- Adolescente percorre mais de 50 km para fugir da polícia, mas é rastreado e detido por homicídio
Ao delegado Renato Oliveira, o adolescente havia dito que matou por ciúmes. No entanto, ao chegar na Justiça, ele terminou admitindo que não tinha nada contra a vítima e menos ainda a vítima contra ele. Matou apenas para cumprir uma exigência do PCC.

O Primeiro Comando da Capital deixou de ser, definitivamente, exclusivo dos porões dos presídios de São Paulo, e passou para os presídios do país inteiro. No Rio Grande do Norte, a facção está em praticamente todos municípios polos.

E diferente de como ocorria antes, agora para entrar na facção não precisa estar preso. Quando se está fora da prisão, o PCC também admite novos membros, porém, tem exigências. E uma delas dá uma demonstração de coragem para atuar no mundo do crime e fazer na prática.

Foi o que fez o adolescente em Apodi, segundo relata o promotor Armando Lúcio Ribeiro.


type='text/javascript'/>