segunda-feira, 31 de julho de 2017

Após mudança na direção do hospital de Apodi, Zé Maria rompe com PCdoB e diz que estava sofrendo boicote e isolamento

(Foto: Arquivo | Blog do Josenias Freitas)
O grupo político do PSD de Apodi, que tem a frente o ex-vice-prefeito e empresário Zé Maria, rompeu com o grupo político PCdoB, do ex-prefeito Flaviano Monteiro, durante este final de semana. A decisão aconteceu após a exoneração repentina do bioquímico Leandro Maia da direção do Hospital Regional de Apodi e nomeação da professora Aloma Cavalcante, para assumir o cargo.

A notícia do rompimento foi divulgada pelo blog do Professor Toinho Filho, através de entrevista exclusiva com Zé Maria, e também pelas redes sociais. O vereador Júnior Carlos (PSB), que também fazia parte da antiga gestão, também anunciou o rompimento.

No blog, Zé Maria relata que houve um boicote e isolamento por parte do PCdoB sobre o seu partido. Ele explica que quando veio à exoneração de Leandro Maia, imaginou que era momento da indicação ser do PSD, porém a liderança do PCdoB não aceitou, foi por trás e indicou o cargo.

“Em outros momentos aconteceram outras atitudes semelhantes, tudo tem limites, por isso, não dá mais para continuar ao lado de alguns membros que permanecem com as mesmas atitudes”, afirmou.

Zé Maria aproveitou o momento para esclarecer que não teve nenhuma participação na indicação da professora Aloma para diretora do Hospital Regional.

“Gostaria de esclarecer que não tive nenhuma participação nessa indicação. Eu, com o apoio de todos os vereadores de oposição, estava definindo um nome, porém a liderança do PCdoB não respeitou e fez a indicação de maneira isolada, desrespeitando a todos nós”, destacou.

“Tivemos um grupo até ganhar a eleição, depois, o boicote e o isolamento promoveu o desgaste”, acrescentou o ex-vice-prefeito.

Assim como Zé Maria, o vereador Júnior Carlos anunciou no blog do Toinho que não apoia mais o grupo do PCdoB em Apodi.

“Quero também informar que o vereador Júnior Carlos também não se coliga e nem apoia de forma alguma os projetos políticos do PCdoB Aqui de Apodi. O PSB de Apodi faz parte da oposição hoje ao executivo, mas não fazemos parte de nenhum grupo político liderado pelo PCdoB”, afirmou Júnior Carlos.

O rompimento, anunciado neste fim de semana, caiu como uma bomba nos planos políticos da oposição. Isso porque, a tempos, estava sendo discutido quem seria o nome mais forte para disputar a prefeitura em 2020. Os nomes mais especulados eram Zé Maria (PSD), Genivan Varela (PCdoB) e Gilvan Alves (AVANTE).


type='text/javascript'/>