quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Ministra da Mulher e dos Direitos Humanos diz que 'nova era' começou: 'meninos vestem azul e meninas vestem rosa'

(Foto: Wilson Dias | Agência Brasil)
Com informações do G1

Em vídeo que circulou nesta quarta-feira (2), em redes sociais, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou que o Brasil está em "nova era" em que "menino veste azul e menina veste rosa".

Ao final da fala, a ministra foi aplaudida pelo público que a cercava em uma sala. Não é possível identificar o local. No início do vídeo, pessoas que acompanhavam a ministra pediram silêncio. "Deixa a ministra falar", afirma um dos presentes.

"É uma nova era no Brasil: menino veste azul e menina veste rosa", afirmou a ministra.

A advogada e pastora evangélica assumiu o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos nesta quarta-feira (2). Em discurso na solenidade de transmissão de cargo a ministra afirmou: "O Estado é laico, mas esta ministra é terrivelmente cristã".

Damares Alves é educadora, advogada e foi assessora parlamentar no gabinete do senador Magno Malta (ES), um dos principais aliados do presidente Jair Bolsonaro. Ela nasceu no Paraná, mas mudou-se aos 6 anos para o Nordeste, onde morou em Alagoas e na Bahia.

O Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos foi criado por Bolsonaro. Caberá à pasta coordenar as políticas e as diretrizes destinadas à promoção dos direitos humanos.

Repercussão

A afirmação da ministra foi vista, nas redes sociais, como um incentivo à homofobia. Em resposta ao vídeo, alguns internautas destacaram que qualquer um usar a cor de roupa que quiser, outros foram mais além e disseram que uma cor não vai mudar a opção de sexual de ninguém.

Um manifesto silencioso está sendo planejado para o próximo dia 10 em todo o Brasil. A ideia é fazer o inverso do que disse Damares, ou seja, meninas devem usar azul e meninos usarão rosa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Seja consciente em seu comentário, ele será rigorosamente avaliado antes de ser publicado.

Não será permitido palavrões e/ou termos que ofendam pessoas públicas.

Obrigado por visitar o Portal SOS Notícias do RN.

type='text/javascript'/>